sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Como incógnita

Se não fôssemos nós seríamos um estranho casal perfeito, com direito à poema, música e risos soltos. Nossos risos libertariam o canto dos pássaros engaiolados todos os dias. Eles cantariam e viveriam, assim como nós.
Em nossa companhia todo inverno se faz primavera, com clima de outono e calor de verão. Mudamos a estação do ano não sintonizando as mesmas estações de nossa rádio. Eu ouço www.kboing.com.br e você o egoísmo adolescente do IPod, ainda sim sabemos qual é a nossa música favorita. A mesma música que assina trilha de discrepantes filmes.
Se não fôssemos nós subtrairíamos os fatores de nossas efetuações românticas. Somamos no um mais um, dois. Seríamos demasiados-exageros se subtraíssemos um e um, resultando um, eu e você, num só corpo, encontro, sabor e temperatura.
Se não fosse o "se" seríamos o fomos e a história teria tom de experimento e saudagismo de mais ser, seria bom ter sido. Que bom que minha mente me permite emoções das quais desconheço ou você como uma incógnita me apresentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário