segunda-feira, 30 de abril de 2012

Glaucy

O INsano-mor, resolveu abrir o baú de suas emoções e compartilhar em poesias as dores das desilusões que sofreu em seus quase trinta anos de vida. Alguém se identifica? Alguém já sofreu por amor?


Deixe a chuva chover
Veja o céu chorar suas lágrimas
Pois se eu não posso me conter
Se não posso contar minhas dádivas
Que sejam do som do céu que chora
O "eu te amo" que nunca te disse

Deixe o rio secar
E as lembranças de minhas quinze primaveras molhar
As tais flores que não te dei
As flores que secaram em mim
E perfumaram o amor que morreu em meu peito

O meu amor murchou as suas pétalas
No sim que apaixonada não disse pra mim
Nuances de esperança discreta
Silenciou as nostalgias que estavam por vir
E vieram nas madrugadas de noite fria
Onde te quis em meu colo
Em meu beijo
Primeiro beijo

Anônimo, secreto, conhecido em voz
Te falei ao pé do ouvido minhas emoções
Pé curto para percorrer os labirintos de teu coração
Te amei em silêncio profundo
Me declarei em telefonemas e mensagens sem nome
Mas que nomeavam os sentimentos que me lembravam você
Teu cheiro e doçura de ser Glaucy
De ser a mesma maciez que sonoriza teu nome
E pedrificam o meu coração menino

*Baseado em um história real e pessoal

3 comentários:

  1. Perguntei ao tempo
    qual seria a solução.
    Ele respondeu:
    Deixe-me passar...

    amo seu blog...encanta, acala e faz bem...

    ResponderExcluir
  2. Olinda Martins Messias30 de abril de 2012 21:05

    Ah, o amor!!! Amor que dói, machuca, corrói... o amor que acalenta, amamenta, constrói... o amor que suporta, se revolta, se volta e traz de volta, numa reviravolta, as sensações que fazem a vida valer a pena... Ah, o amor...

    Amo vc,Val.

    ResponderExcluir